Dramaturgia Rudinei Borges/Literatura Brasileira/Teatro

o espectro do pai

1. Um dia acordaremos cedo. O pai partirá. A mãe ficará diante da mesa com o ferro de passar roupa. O filho diante da porta gritará pelo pai que parte: Pai! Pai! Pai! Gritará três vezes apenas. Um ar frio corroerá as mãos.

2. Saudade é só rebento-ribanceira. Mesmo no silêncio, a voz opaca é saudade. Um dia abrirei a janela e o mar e as ondas e o mar entraram na sala. Tomaremos café e bolo de aipim. A mãe retornará da grande sede. E cantaremos. Mais uma vez cantaremos o retorno do espectro do pai.

texto: rudinei borges

foto: auguste sander

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s