Roberto Piva

A morte de Roberto Piva

Só hoje eu soube da morte do poeta Roberto Piva, meu mestre. Mestre de todos que amam a rebeldia e a juventude. Roberto morreu jovem e rebelde aos 72 anos de idade. Foi ontem, dia 3 de julho, que o nosso inquieto escritor padeceu para sempre. Padeceu na sua cidade célere: São Paulo. Deixou versos que nos interpelarão continuamente. Ainda bem que a Editora Globo publicou a sua obra completa. Agora, apesar da tristeza, vamos abrir as páginas de Piva. Vamos rezar os versos de “Paranóia”. Vamos cantar com o nosso poeta-xamã.

Publico abaixo este poemas do significativo legado que Piva nos deixou:

Não mais trarei justificações

Aos olhos do mundo.

Serei incluído

“Pormenor esboçado”

Na grande bruma.

Não serei batizado,

Não serei crismado,

Não estarei doutorado,

Não serei domesticado,

Pelos rebanhos

Da terra.

Morrerei inocente

Sem nunca ter

Descoberto

O que há de bem e mal

De falso ou certo

No que vi.

[Roberto Piva]

 

Um pensamento sobre “A morte de Roberto Piva

  1. Acabei de conhecer pela tv alguma coisinha do Piva. Nunca tinha ouvido falar nele. Bem, sou estudante de Direito da UNESP – quer dizer, faço curso de direito, mas estudo mesmo é literatura e filosofia, hehehehe. estou estupefato com o que vi na tv sobre o Piva. abraços sustenidos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s