Assis Benevenuto

Em estanque!

por Assis Benevenuto, poeta de Minas Gerais.

o que mesmo sempre pedia, a mãe,

afiando a faca?

o som depurado em indas e vindas e

o paradeiro nos meus olhossurpresa,

o sol a pino a queimar-me no canto de fora,

no jardim de minhas pernas.

a mãe tocando seu violino e

a galinha em asassufoco,

a faca aguçada,

na orquestra de talheres à mesa.

em estaca!

o que mesmo sempre pedia, eu,

brotando em lágrimas?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s