Geração Beat/Jack Keroauc/Literatura/Literatura americana/Pé na estrada

Estranha vida de Jack Keroauc

O escritor Jack Keoauc
O escritor Jack Keroauc

Jack Kerouac nasceu a 12 de março de 1922, em Massachusetts. Era uma criança séria e muito dedicada à sua mãe. Como jogador de futebol, o jovem Kerouac ganhou uma bolsa de estudos para a Universidade de Columbia, em Nova Iorque, que ele abandonou em seguida após uma briga com o treinador. Não se ajustando ao exército, acabou na Marinha Mercante, onde ficou algum tempo. Quando não estava viajando, Jack andava por Nova Iorque acompanhado de seus amigos “delinquentes” de Columbia, entre eles Allen Ginsberg.

Kerouac começou a escrever um romance, falando sobre os tormentos que sofria para equilibrar a vida selvagem da cidade com os seus valores do velho mundo. Foi o seu primeiro romance publicado, porém não chegou a lhe trazer fama. Passaria muito tempo para que ele publicasse novamente. Na tentativa de escrever sobre as surpreendentes viagens que vinha fazendo com o amigo de Columbia, Neal Cassady, Kerouac experimentou formas mais livres e espontâneas de escrever, contando as suas viagens exatamente como elas tinham acontecido, sem parar para pensar ou formular frases. O manuscrito resultante sofreria 7 anos de rejeição até ser publicado. Jack escrevia vários romances, que ia guardando em sua mochila, enquanto vagava de um lado a outro do país.

Em 1957, quando Allen Ginsberg e outros escritores começavam a ficar conhecidos como a Geração Beat (termo que o próprio Kerouac tinha criado anos antes), os editores manifestaram o seu interesse pelos manuscritos de Jack, publicando, finalmente, “Pé Na Estrada”, que se tornou um estrondoso sucesso popular. De repente, Kerouac foi surpreendido para viver o papel de jovem ícone beat para o público, porém, amargado pelos anos de rejeição, ele não sabia como reagir. Os críticos literários não o levavam a sério como escritor, passando a ridicularizar o seu trabalho e ferindo-o profundamente. A partir desse subido momento de fama, ele passa por um declínio moral e espiritual. Tentando viver a imagem selvagem que tinha apresentado em “Pé Na Estrada”, entregou-se ao alcoolismo, o que apagou o seu brilho natural e lhe envelheceu prematuramente. Seus amigos lhe viam como uma pessoa carente e instável. Ele ainda publicaria outros livros, mas a maioria tinha sido escrita no período em que não encontrava um editor.

Sentindo-se fracassado e solitário, vai morar com a sua mãe em Long Island. Seus últimos trabalhos exibiam um ser humano perdido em ilusões. Alguns afirmam que pesar do estereótipo de beatnik, Kerouac era um conservador, especialmente sob a influência de sua mãe católica.

Frequentemente apaixonado, ele chegou a casar duas vezes ao longo da vida, mas ambos os matrimônios acabaram em poucos meses. Na metade dos anos 60, Jack casa novamente, agora com uma velha conhecida de infância. Ele, a esposa e a mãe mudam para St. Petersburg, na Flórida, onde ele morre em 21 de outubro de 1969, aos 47 anos, destruído pela bebida.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s